segunda-feira, 31 de dezembro de 2012

fim do ano - tríade textos. - Anaïs Alpes e Caroline Bellangero.

- ansiedade.
- você? agora?
- não sei se sou eu.
- não é você? sou eu então?
- talvez não só você...

pausa.

- você não acha isso tudo estranho? não se sente mal?
- não acho que eu me sinta mal, mas tenho certeza de que também não me sinto bem.
- não sente nada?
- sinto vontade.
- de quê?
- de que o tempo passe.

pausa.

café.

- eu fico realmente angustiada, dá vontade de sair correndo ou de não sair da cama.
- mas você não está nem correndo, nem na cama.
- porque têm as outras ansiedades.
- quais outras?
- o você, o agora, o talvez não só você...
- é vontade de que o tempo passe. eu sei.
- ou de que não seja importante ele passar, que não exista nada para passar.
- mas você continua passando.
- depende do ponto de vista. eu não me sinto passando. eu sinto que as pessoas é que passam o tempo todo e não param.
- eu me sinto passar e me sinto parada. agora, por exemplo, eu parei.
- para quê?
- para ver o tempo passar.
- vai ficar parada até quando?
- até a meia noite de hoje, depois disso as coisas mudam.
- por que? o que muda? acho que é justamente essa expectativa que faz com que as coisas não mudem, as pessoas ficam com medo de se mover para o lugar errado e não se movem, mas também ficam frustradas por estarem paradas.

pausa.

café.

meia noite.


//

Nenhum comentário:

Postar um comentário